Seiya Kou foi abençoado com uma voz lindíssima, oferecida por uma das mais famosas e conceituadas Seiyuus (dobradoras) japonesas. Essa pessoa chama-se Niiyama Shiho, e a sua história é extremamente triste.

Niiyama ShihoA 21 de Março de 1970, numa cidade japonesa chamada Nara, uma nova habitante deste planeta nascia. Os seus pais chamaram-lhe Niiyama Shiho. Eventualmente, Shiho-san cresceu e tornou-se adulta. A sua linda e eterna voz, assim como o seu enorme talento, permitiram que se tornasse Seiyuu (dobradora), uma actividade de respeito no Japão. Trabalhava para a Aoni Production e media 163 cm. No entanto, se a sua voz era eterna, a sua vida já não o era. Foi-lhe diagnosticada kyuusei hakketsu byou, uma forma de leucemia. Ela lutou, mas, ao fim de alguns anos, a doença foi mais forte do que ela. Shiho faleceu a 7 de Fevereiro de 2000, deixando para trás uma promissora carreira e a sua curta vida de 29 anos.

Embora a história de Shiho-san seja dramática, os seus fãs podem ainda ouvir a sua extraordinária voz de várias formas. Como grande e conhecida dobradora que foi, fez muitos papéis em várias séries diferentes e ainda editou alguns CD's. É principalmente conhecida pela sua extraordinária contribuição em Sailor Moon, onde deu vida ao nosso querido Seiya (em Sailor Stars) e a uma personagem secundária em Sailor Moon SS (4ª Série) - uma mulher chamada Fuyumi. Outras interpretações bastante conhecidas são a de Doris O'Connor (Marmalade Boy), Deedlit (Record of Lodoss War TV), Rei (Perfect Blue) e Takamura Suou (CLAMPNiiyama Shiho Campus Detectives). No entanto, se estiverem com atenção, podem facilmente reconhê-la nas vossas séries de Anime preferidas, já que tem uma vasta lista de trabalhos de dobragem.

Não vou entrar em pormenor na sua vida como cantora; aliás, vou parar por aqui. Não se conhecem muitos mais detalhes acerca da vida pessoal de Niiyama, mas se quiserem informação mais pormenorizada, por favor visitem Eternal Voice - uma excelente shrine dedicada à sua pessoa à qual agradeço a maior parte da informação aqui postada.

Podemos não a ter conhecido, mas devemos-lhe muito - por isso, quando tiverem tempo, parem um pouco, relaxem, ouçam a sua voz: e recordem-na.